domingo, 22 de agosto de 2010

COCAÍNA E METANFETAMINA


COCAÍNA

A cocaína (benzoilmetilecgonina) é um alcalóide derivado das folhas da planta de coca. Foi isolada pela primeira vez em 1855 pelo químico alemão Friedrich Gaedke; esse processo foi então aperfeiçoado e descrito em 1856 por Albert Niemann, rendendo-lhe seu Ph.D. Até o final do século XIX a cocaína foi usada com relativa freqência uma vez que era vendida em farmácias, fazendo parte também de uma receita que enriqueceu a empresa que todos amamos (ou odiamos). O seu uso traz efeitos a curto e longo prazo, de acordo com a quantidade e freqüência de uso. Alguns efeitos a curto prazo são: aumento da pressão sanguínea, vasoconstrição periférica, dilatação das pupilas, estado de alerta, aumento da freqüência cardíaca, diminuição do apetite e aumento da temperatura corporal. Tais efeitos podem ser atraentes para pessoas que buscam maior desempenho profissional, emagrecimento ou o simples uso recreativo. A cocaína se liga diferencialmente às proteínas transportadoras de dopamina, serotonina e norepinefrina e impede diretamente a recaptação desses neurotransmissores para os neurônios pré-sinápticos, aumentando sua concentração na fenda sináptica e gerando os efeitos descritos. Adicionalmente, a cocaína tem várias ações indiretas que afetam outros sistemas neuromoduladores (ex: opioidérgico, GABAérgico, glutamatérgico). Esses efeitos estão apenas começando a serem estudados e provavelmente contribuem para o perfil farmacológico diverso da cocaína. Alguns efeitos a longo prazo da cocaína, relativos ou não à abstinência são: vício(!!!), paranóia, irritabilidade, insônia, alucinações auditivas e distúrbios do humor. Experimentos no começo dessa década elucidaram melhor alguns efeitos da cocaína. O aumento da temperatura, por exemplo, não se deve simplesmente a um aumento no metabolismo, mas sim a uma alteração na termoregulação mediada pelo hipotálamo.
Bibliografia:
http://www.cocaine.org/dopamine/d1.html
http://www.annals.org/content/136/11/785.short
http://www.cocaine-effects.com/
HTTP://en.wikipedia.org/cocaine

METANFETAMINA

È uma droga pouco conhecida no Brasil, comumente consumida de modo similar ao crack por se encontrar em estado cristalino na etapa final de sua fabricação, diferenciando-se do crack por seu aspecto transparente ou em alguns casos azul-transparente. Um fato interessante sobre essa droga é o seu processo de fabricação, que usa reagentes relativamente acessíveis e frequentemente é realizado em pequenos laboratórios domésticos. O método mais usado para sua fabricação, nos EUA é conhecido como “Red, White, and Blue Process” devido às cores das substâncias empregadas. No entanto, o processo é extremamente perigoso para químicos amadores, visto que uma de suas etapas pode produzir o gás PH3, extremamente tóxico. Outros processos de fabricação comumente originam fumaça e explosões, a partir dos quais esses laboratórios clandestinos são identificados pela polícia.
Apesar de ser notoriamente tida como droga sintética, a droga também pode ocorrer naturalmente em plantas da espécie Acacia berlandieri. Os seus efeitos incluem euforia, bem-estar, estado de alerta, autoconfiança elevada, aumento da concentração, aumento de reflexos, aumento da libido, diminuição do apetite, aumento da freqüência cardio-respiratória. A metanfetamina causa esses efeitos através do aumento na liberação de dopamina, serotonina e norepinefrina. Apesar de causar também efeitos danosos à longo prazo (paranóia, comportamento repetitivo, alucinações, perda de memória), a metanfetamina tem aplicações medicinais no tratamento de déficits de atenção e obesidade, sendo administrada com relativa segurança por via oral, cujos efeitos não são tão intensos como quando ela é fumada. Tais processos de fabricação, efeitos e tráfico de metanfetamina são retratados na série televisiva Breaking Bad, assista!!

Bibliografia:
http://www.druginfo.adf.org.au/downloads/Prevention_Research_Quarterly/IP_08Sept_methamphetamine.pdf
http://www.drugfree.org/Portal/Drug_Guide/Methamphetamine
http://en.wikipedia.org/wiki/Methamphetamine#Natural_occurrence
http://www.cmaj.ca/cgi/content/full/178/13/1679

Saudações cordiais e até a proxima!!
Gabriel Guedes - MED 91

Nenhum comentário:

Postar um comentário